A SABEDORIA DA MULHER – R. Shalom Arush

            Feliz é aquele que confia em Hashem. Antes de sair com alguém para casar deve-se pedir pra Hashem pra ajudar a chegar à decisão certa. Não há limites pra reza, pra tudo p/achar o noivo e pro resto da vida:parnassá, bons filhos, moradia, fertilidade, saúde… A principal força da mulher está nas suas rezas, pelo marido e pelos filhgos. Conta o Midrash sobre um marido e uma mulher que ambos eram tsadikim mas que não conseguiam ter filhosapesar de estarem 10 anos casados e acabaram se divorciando. O homem casou-se com uma mulher detestável e se tornou um homem cruel saindo do caminho e a mulher se casou com um homem ruim e o transformou em um homem virtuosa. Daí vemos o poder da mulher em transformar os homens.

            Um grande passo pro relacionamento é erradicar as reclamações. Reclamaçao é uma qualidade horrível que perturba Hashem e as pessoas. Reclamando ela não consegue reconhecer os vários presentes que recebe do Todo poderoso, é uma ingratidão não aceitar as coisas e com o menor problema, fica com raiva, depressão… Por outro lado, a mulher que reconhece o bem que Hashem faz por ela vê a beleza da vida e não se desespera por pouco,apesar das dificuldades da vida que todos temos. A ingratidão pode se tornar o foco do pensamento da pessoa e acaba ocultando tudo de bom na vida, não devemos cair na armadilha de aumentar um problema exageradamente, trata-se de testes da vida. Como exercício podemos ter um caderninho e ir anotando tudo de bom que acontece nas nossas vidas: filhos, casa, saúde, comida, marido, roupas… A mulher que não reconhece o bem que os outros, inclusive o marido, fazem por ela não cosegue reconhecer Hashem. Pense em tudo de bom que teu marido te proporciona apesar de você não ter ganhado aquela bolsa ou aquela jóia que você gostaria de ter.

            A mulher deve tomar o cuidade de não ser boa aos olhos dos outros e não pro seu marido e seus filhos. R. Chaim Vital discípulo do Arizal escreveu que aqueles que são generosos com tdos menos com os membros da família, ao falecerem, os portões dos Céus não se abrirão.

            A mulher deve manter a paz mesmo quando o marido não concorda com os caminhos que ela optou, por exemplo, quando ela deseja levare uma vida religiosa e ele é veementemente contra. A mulher deve manter a calma e generosidade. Sendo amorosa, com paciência e reza a mulher conquistará o marido.

            A paz conjugal é um fator extremamente importante na educação dos filhos. Quando há paz no lar, as crianças viram adultos bem ajustados, estáveis e emocionalmente saudáveis, obviamente, existem exceções dos 2 lados. Um lar saudável inspira as crianacas a amarem a vida e reforca sua capacidade de lidar com dificuldades, melhora a auto-estima . Por outro lado, crianças que crescem em lares de pais divorciados, geralmente ficam com conflitos mentais e emocionais quando adultas. Raiva e sofrimento afastam a presença Divina. A paz conjugal deve ser a prioridade máxima nos lares. Uma atmosfera de tranquilidade faz com que os casais consigam superar qualquer dificuldade juntos.

            Casos de dificuldade – Primeiro estágio – reconhecimento do problema –